Suporte a Tv Amadora

Amadora em Situação de Calamidade até 31 de Julho Actualidade

Amadora em Situação de Calamidade até 31 de Julho

Foi ontem aprovado em Conselho de Ministros o prolongamento da situação de calamidade nas dezanove freguesias da área metropolitana de Lisboa mais afectadas pela COVID-19, onde se incluem as seis da Amadora. Aquando da visita do primeiro ministro, António Costa, à Amadora, na semana passada, esta informação tinha sido já avançada. Mantêm-se as mesmas restrições, assim como os horários e regras para os estabelecimentos comerciais. A restante Área Metropolitana de Lisboa mantém a situação de contigência, enquanto que os outros municípios do país estão em situação de alerta.

"Esta decisão tem em consideração que, apesar de se verificar uma tendência decrescente do número de novos casos de doença na maioria das regiões do território nacional, regista-se uma incidência persistente em algumas áreas da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, concretamente na zona Norte da Área Metropolitana de Lisboa", pode ler-se no comunicado do conselho de ministros extraordinário, realizado ontem.

Na segunda-feira, depois de uma reunião com os autarcas de Lisboa, Amadora, Sintra, Loures e Odivelas, a Ministra Mariana Vieira da Silva referiu que a incidência de novos casos por 100 mil habitantes nestes territórios desceu dos 154 para os 121. "Em todos estes cinco concelhos, nos últimos sete dias, pode-se verificar uma tendência decrescente dos novos casos. Esta é uma tendência que importa consolidar e não estamos em condições de ficar descansados, ela carece de um forte acompanhamento", afirmou a ministra da presidência.

Também ontem, o relatório diário da DGS voltou a disponibilizar os dados por concelho. Recorde-se que desde o dia 4 de Julho que não existia esta divulgação de dados por município, tendo sido necessário analisar e corrigir os números recebidos. Desde o dia 4 de Julho, que a Amadora teve mais 209 casos. São 1989 desde o incício da pandemia. Segundo estes dados, a Amadora, com cerca de 180 mil habitantes, é o terceiro município do país a ter 1% da população infectada, apresentando uma incidência de 1,08%.